[¤] Não me deixe ir… [¤]

Eu dou atenção, demais por sinal. Eu me viro em sete pra te fazer feliz. Esse meu jeito de expert, sendo um mero aprendiz. Eu aprendo; cresço; e eu mesmo me mato. Me destruo. Te faço feliz, mas não resolvo a minha tristeza. É o meu jeito, infantil ou adulto demais. Inconsciente e vulnerável ao afetivo.

Não me deixe ir, tente fazer de tudo pra me prender aqui, contigo ou sem “tigo”. O mundo só vai me prejudicar, vai me matar, me privar do ar. Me ajude simplesmente me deixando aqui. Eu prometo te ajudar quando precisar de mim.

[¤] Eu Sou Assim [¤]

Eu sou assim, acabo me apegando e com o tempo desaparece essa doença. Ela vem de repente e quando vê me destrói. Ela sabe que eu acabo me ressuscitando, mas é trabalhoso e demorado. Enquanto eu não esqueço, eu passo o dia lembrando.

Queria ser normal, não pensar essas coisas, ter essa visão das pessoas. Algumas eu nem conheço, mas eu lembro.
Eu nego esse meu jeito, mas sei que vai durar pra sempre, não sei se vai ter fim. Me resta aceitar, me adaptar, isso um dia vai mudar, mas por enquanto eu preciso aprender a lidar.

Eu nunca me dirigi a palavra à respeito disso, mas no meu subconsciente eu só penso nisso. Só quero que pare, que isso acabe. Então eu luto, eu tento de todo jeito, pelo menos amenizar essa obsessão, ou sentimento.

[¤] Emoções da vida [¤]

Tive emoções que me fizeram delirar, outras até me fizeram chorar. Eu vivo intensamente pra todo mundo, acabo fazendo demais por quem não me leva a sério. Eu sempre quero que todos me vejam, pra quem sabe me ajudar, me causar alegria. Um dia, quem sabe, eu vou ter um motivo pra alegrar a todos. Geralmente não preciso de nada, eu simplesmente acordo e me vejo animando.

Ontem mesmo eu pude ver que eu teria medo ao acordar na manhã seguinte, eu pensei seriamente em fazer um café e passar a noite inteira pensando na minha vida, mas o sono pesou e eu adormeci. Cada dia que passa eu vejo mais uma festa terminada, eu tento faze-la durar pra sempre, mas a vida é cheia de surpresas, sempre me causa felicidade momentânea e depois desaparece.

Eu decidi esquecer tudo agora e continuar vivendo, continuar fazendo pelos outros o que não fariam pra mim. Meu futuro é ser um trouxa, que vive pra si mesmo, mas não esquece do próximo.