[¤] E cada vez… [¤]

E cada vez que acontece, aumenta a espera de mudanças e acabam destruindo as lembranças boas que restaram antigamente. Anteriormente até acharia possível reviver momentos que me fizeram sorrir, mas a cada dia que passa a esperança vai ficando escassa, de repente acaba.

E cada vez que a dor retorna, a tristeza por ter ido embora, aperta o meu coração que já não suporta mais essa situação. Eu me encontro desesperado por dentro e sorrindo por fora, mas essa imagem acaba e me torna sólido como pedra.

Meu coração não sabe se ainda consegue suportar sentir algo assim por outro alguém, talvez seja melhor ou pior, não gostaria de arriscar sofrer de novo por um novo amor vulnerável, sem certeza. Um amor que me domina e me torna     vulnerável, à tristeza, à perdas.

E cada vez que tu chega, domina meu coração que já não aguenta mais as tuas partidas, essas idas e vindas que fazem de mim alguém vulnerável, hábil à tristeza repentina, continuá.

[¤] Abismo [¤]

Esse abismo que me cerca, que me acaba deixando a meno, que me deixa por fora da vida e que me trás tristeza enorme. Isso tudo causa dor, causa angústia, causa mais do que menos, ameniza minha felicidade e aumenta a minha tal tristeza.

Não me julgo triste, me julgo alguém que não aprendeu a lidar, mas apenas achou um jeito de me causar menos sofrimento. Me separo de todos, me deixo sozinho, tudo isso pra mim mesmo, pra não sofrer com as vozes, mas sim em silêncio.

E os dias passam, isso só aumenta, a vontade de ficar sozinho, a vontade de me tornar não sociável, ou ter novas pessoas na minha vida que não conhecem o meu jeito. Os dias passam, mas não passa essa vontade de ter bondade, mas não consigo resistir a ignorância. Os dias passam e só me vejo diferente, me vejo paciente, mas por dentro rangido os dentes. Os dias passam, mas a minha vida parou, parou naquele dia que você saiu pela porta e deixou tudo, sem olhar pra trás, foi embora.

[¤] Dia Cansativo [¤]

É muito cansativo ser o único decidido na relação. As vezes a tenção de ter alguém junto contigo te deixa inimigo de si mesmo, tu começa a agir de forma diferente e deixar o ruim ti dominar.

Eu tento fazer sentido pra não deixar tu se esquecer que o que eu sinto é verdadeiro. O que eu sinto me domina, mas não me termina em sofrimentos. Choros são sempre bem vindos quando não restar mais palavras certas a serem ditas. A voz que tenta me guiar quer me levar pra longe da tua companhia, mas resisto e consigo ouvir a minha própria voz que ao contrário dos nós, ela não é cega.

Então o dia termina, com ou sem você, eu descrevo um sonho, que não significa nada pra ninguém. No final são apenas vontades da tal voz que faz rangir os dentes, com olhos que enxergam os outros a volta, mas não discorda do que estão falando, apenas concorda com tudo e todos.

[¤] Tudo fora do normal [¤]

Eu esperava mais de muita gente, e não esperava que muita gente voltasse. Quem eu mais queria no momento simplesmente desapareceu, mas queria que tudo fosse com ela, embora, mas ela deixou um rastro de destruição, fez o que pode contra o meu coração. Dentro da destruição, os destroços são lembranças felizes e tristes jogadas que agora não servem pra nada, até por que lembrar acaba fazendo mal, a falta que faz todos esses momentos acabam destruído mais coisas e mais esperanças de que um dia terei algo de novo.

Eu recebi com braços abertos aqueles que eu não esperava voltar. Mas ainda sim não esqueci quem eu queria deixar pra trás. Por um ou dois momentos eu penso que esqueci de vez, mas basta uma vez olhar o céu que já acabo lembrando de você. Seja lá quem for.

Talvez isso possa ser chamado de doença, acontece com muita gente, amar quem não está nem aí pra ti, se apaixonar por pessoas que você trocou apenas um olhar. Isso tudo faz sofrer, mas as vezes só queremos atenção dessas pessoas, e isso é o objetivo de ser atencioso e fazer tudo certo. Esperamos ser recompensados no final, mas não sabemos que o final é quando trocamos um olhar. Não será melhor que isso. Simplesmente a história começa e termina em apenas um olhar, mas quem disse que eu, ou tu, desistimos? Eu continuo tentando fazer essa história ter uma, pelo menos uma, continuação de dez páginas, pelo menos dez páginas de gratidão ou algum sentimento bom e mutuo.

A chance que eu tenho é eu ter uma idéia pra poder escrever, por que o escritor sou eu, e se eu não me fazer por merecer, não escreverei nada relevante.

[¤] Será [¤]

Será que você se lembra de mim ao acordar? Será que você recorda do meu olhar? Digo, não aquele da sua partida, e sim o de quando você chegou em minha vida.
Penso todos os dias se algum dia você vai lembrar. Que seja um pingo de falta ou um rio de lembranças felizes. Mas o único problema é que não me recordo de muitos momentos felizes. Se nem eu lembro, será que tu guardou algum em seus pensamentos?

Quando eu acordo, por mais cansado que eu esteja, o teu olhar é a única coisa que me vem à cabeça. Seu sorriso vem em seguida. E por fim, a dor de não te ter comigo.
Os meus erros e as minhas falhas acabaram te marcando. Tenho medo que pra ti eu seja um falso, errante que sempre acabe errando no final. Tenho medo que você pense que eu sempre pedirei outra chance, mas continuarei errando e acabando com tudo entre nós.

Dizem que não se pode desistir do que você sonha, mas insistir e sempre errar pode acabar destruindo os sonhos de outra pessoa. Eu posso estar te atrapalhando, ou quem sabe sempre te atrapalhei e só faltou coragem da tua parte pra falar, e acabar com tudo de uma só vez.

Eu não sei, e nunca saberei, embora eu queira, prefiro viver com a incerteza  de que seria ou não feliz contigo. Com certeza vou me arrepender, mas vou aprender a viver comigo mesmo e por fim superar todos esses medos que me impedem de viver ou destroem o que eu não queria esquecer.

[¤] As vezes… [¤]

As vezes acho que se eu caminhar a noite inteira não vou lembrar das besteiras que, de certa forma, eu fiz. Quem sabe desse jeito eu deixe de lado o contexto da minha vida e consiga continuar sem lembrar dos meus erros passados.

As vezes penso que se eu vivesse tudo de novo, mas com outra pessoa, eu consiga permanecer sólido e não desabar no final da história. Quem sabe eu consiga continuar com ela pra não acabar como acabou a última.

As vezes acho que se eu desistir de tudo agora vai ser a melhor decisão já tomada, mas repenso sempre por que sei que no mundo ainda existe um ou dois que sentem a minha falta.

As vezes eu penso que se eu parar de pensar eu vou conseguir vencer a mim mesmo. Quem sabe eu consiga viver e deixar pra trás tudo que me segura no passado. Quem sabe assim eu viva seguro e com alguém do meu lado, e se for sozinho seria bom da mesma forma, mas eu aposto nisso, por que certeza eu não tenho nenhuma.

[¤] Pra você, por mim [¤]

Descobri que tudo que eu faço é por mim e não por você, tudo isso agrada o meu ser. Eu sei que o que eu faço, me faz bem, e quando deixo se fazer acabo me sentindo retraído.

O meu jeito de ver as coisas pode ser um dom, amar incondicionalmente uma pessoa pode ser bom. Eu tenho a plena consciência que na maioria das vezes esse amor não é recíproco, mas hoje dia nem um bom dia é.

A minha visão do mundo se torna especial quando eu vejo futuro em algo que eu desconheço o passado. Sei que é algo pouco falado, mas o amor incondicional é uma relíquia, que faz sofrer, mas faz bem por saber que um dia eu encontrarei alguém como eu que me ame igualmente. Não conto os dias, não espero que seja amanhã. Sinto que ainda não estou preparado e sei que nem daqui um ou dois anos eu estarei. Enquanto isso eu continuo amando incondicionalmente as pessoas normais do meu convívio. Continuo quebrando a cara, e as vezes me sentindo maravilhado por um pingo de esperança de que alguém sente algo relevante por mim.

No fim, sei que tudo que eu senti pelas pessoas que pela minha vida passaram será retribuído, os sofrimentos, as angústias, os falsos amores e aquelas dores que parecem cortes em meus pulsos. No fim, serei feliz, com alguém ou comigo mesmo, independente de quem estar presente, só espero estar vivo pra prestigiar esse momento.

[¤] Meu mundo. Seu mundo [¤]

Eu me preocupo demais em ser uma pessoa que tu se interesse, eu troco os meus desejos pelos os teus olhares. A tua forma de pensar se torna o meu modo de viver, eu acho que me distraio muito em você. Na maioria das vezes eu até deixo de viver, deixo de amar, deixo de sonhar. Faço o meu olhar ser diretamente a você. Esse meu erro me torna ignorante, não me deixa enxergar todo o mundo que existe lá fora, eu só vivo o agora, que é com você.

Eu já pensei em mudar, deixar isso tudo pra trás. Parar de te por em primeiro lugar, e enfim construir uma vida só pra mim. Aonde eu seja quem eu sou e não quem te agrada, mas eu sempre desisto, tu não sabe como eu me sinto, é difícil deixar tudo pra trás, recomeçar. O meu querer ainda não é forte o bastante pra esquecer o que eu faço e seguir a diante. A minha vida é baseada no que tu pensa, e deixar de viver assim, pra mim seria uma sentença de morte.

Eu tento ver o mundo ao meu redor, mas é difícil, e se eu olhar a vontade de te abandonar vai aumentar e a dor de te perder vai chegar. Sei que talvez até pra ti seja melhor eu te esquecer e seguir em frente, mas ainda sim preciso viver contigo mais um pouco, preciso chegar até aonde eu quero. Não posso abandonar o meu sonho, que é estar contigo pra sempre. Eu tenho que me iludir, esse é o meu modo de viver, eu bebo ilusões pra não saber a verdade que se esconde na saudade de nunca ter tido alguém. E esse alguém, no caso, é você, que por mais que não me ame, permiti a minha presença, deixa eu viver do seu lado, mas não me deseja como eu quero.

Embora isso tudo seja uma história dramática de alguém que sofre, eu continuo com esperanças de que um dia eu alcance você, e do seu lado eu nunca deixe de viver.

[¤] Noite pt.1 [¤]

Chega a noite e é difícil dormir. Difícil pra mim, mas nada impossível de superar. O difícil mesmo é esperar, esperar chegar o outro dia. Pra quem sabe terminar de forma diferente.

Aparentemente estranho, mas o dia seguinte acabou diferente. Cheguei até a duvidar do que sentem as pessoas que sofrem por amor, mas essa dor que ainda assola o meu coração me fez diferenciar o que eu sinto ao que os outros sentem. O que eu sinto confundi a minha mente, me deixa inconsciente na maioria das vezes.

As pessoas à minha volta não devem sentir essa dor, essa vontade que nada nem ninguém consegue saciá. Esses pensamentos enclausurados que eu tenho certeza que ninguém pensa. Ninguém deve agir da mesma forma que eu. Ninguém é tolo o suficiente.

Na maioria das vezes eu converso comigo mesmo pra achar uma saída ou uma nova vida. Quem sabe uma nova história pra me espelhar, pra quem sabe eu chegar a algum lugar na minha vida. Pra que o meu fim não seja de um babaca, de uma pessoa amarga, uma pessoa que sofre a vida inteira e nunca acha a saída desse inferno.

[¤] Alegria, Tristeza, Sabedoria [¤]

Alegria é o que sinto quando te vejo, quando vejo que nada mais pode me abalar. Quando te vejo, sei que o amanhã não será o mesmo, não terei do que reclamar do dia passado. Restará a lembrança boa de ter te visto, sendo por pouco ou muito tempo.

Tristeza é o que sinto quando te vejo partindo, quando vejo que amanhã não estarei com você do meu lado e serei condenado pelo meu coração. Quando te vejo tenho medo, não de ti, mas da tua partida em seguida. Depois de um lindo dia, infelizmente não posso evitar a tua ida.

Sabedoria é o que eu ganho quando te vejo indo e vindo. Quando te vejo saindo pela porta, e voltando pela outra em outro dia, isso me causa dor e alívio ao mesmo tempo. Eu tenho medo que um dia tu não volte, e torço pra que um dia tu não saia mais daqui. Quem sabe tu entre em meu quarto e se apegue aos meus hábitos e se familiarize comigo. Eu torço pra tudo dar certo, mas espero que o que eu pense seja o correto, não quero errar, não com você. Quero ter consciência do que faço pra não errar e me julgar um fraco, estúpido, errante. Mas eu espero sem por os pés pelas mãos, aguardo com ansiedade e com pouca dor no coração. Quero que chegue logo, e que dure para sempre. Eu prefiro que demore e de tudo certo, do que venha tudo amanhã e no outro dia aconteça o que eu não quero.